O Acid Diary faz uma análise intimista do The Live At Somewhere Sessions, projeto musical de Caio Andreotti.

JB_03

Quando as primeiras ideias sobre um projeto musical amador começaram a surgir na mente de Caio Andreotti, o Acid Diary estava lá para acompanhar o processo desde o início. Qual seria o visual do projeto? Quais seriam as músicas gravadas? Quando tudo começaria a ser divulgado?

“Eu não sei ainda, as coisas vão aparecendo quando elas forem aparecendo. Por enquanto, eu sei que tenho que aproveitar esse momento”, foi a resposta do Caio em outubro, em uma sessão de fotos improvisada com o amigo Rafael Cristiano, que poderia fotografá-lo rapidamente em uma lacuna de horários. As fotos, até aquele momento, seriam usadas para ilustrar o projeto. Acabaram descartadas. “Ficaram ótimas, mas um pouco demais”, Caio sentencia, “não têm muito a cara do projeto”, ele disse sobre o projeto que ainda não tinha cara.

E como a maioria dos passos desta aventura musical, o visual foi decidido de última hora, um dia após a gravação do primeiro vídeo que, surpresa, também aconteceu inesperadamente. Tudo parecia seguir um padrão desordenado de instinto e senso de oportunidade. O primeiro vídeo, gravado no apartamento da avó, contou com a participação da mãe, Thereza Ramos.

JB_02

“Foi um daqueles dias que eu acordei e pensei ‘é hoje’. Peguei o violão, o iPhone e fui para o apartamento da minha vó. Lá, eu gravei Lost Stars, do filme Begin Again. Me pareceu a melhor escolha já que o filme foi a grande inspiração. Eu nem sabia o que ia fazer com as filmagens, o projeto não tinha nem nome ainda. Eu gravei, cheguei em casa, assisti e detestei. Tentei gravar outro no meu quarto, mas também não gostei. Achei que estava sendo crítico demais, e o projeto deveria ser orgânico e fofo mais do que profissional ou qualquer outra coisa.”

“Orgânico” é a palavra preferida do Caio para definir o projeto, que no dia seguinte à primeira gravação ganhou o nome de The Live At Somewhere Sessions, inspirado no filme Begin Again (Mesmo Se Nada Der Certo, título no Brasil) no qual a protagonista grava um CD em diversos locais de Nova Iorque.

Imagem de Amostra do You Tube

“Então o projeto ganhou um nome, eu tirei novas fotos pra ilustrá-lo, e postei o primeiro vídeo. Eu tinha ideia de alguns dos lugares onde eu queria gravar e de algumas das músicas que eu queria fazer, mas nada esquematizado ou certo. Tudo podia mudar e o meu medo era não ter lugares suficientes para gravar 10 vídeos. Acho que essa era única coisa que eu sabia, que seriam 10 vídeos. Não dá pra ser mais, a galera cansa, perde o interesse rápido.”

Imagem de Amostra do You Tube

O segundo vídeo foi gravado no local de trabalho do Caio, a música escolhida foi I’m Not The Only One, de Sam Smith. A partir daí, as coisas ficaram imprevisíveis.

 “Depois do segundo vídeo, eu pensei ‘ok, é isso. E agora? Onde vou gravar?’ Então alguns amigos começaram falar comigo, me parabenizando pelos vídeos e oferecendo a casa deles caso eu quisesse gravar um vídeo. E isso foi maravilhoso! Foi a coisa mais legal do projeto, quando meus amigos se interessaram e quiseram me dar esse apoio. Era tudo que eu queria que o projeto fosse: música junto com amigos queridos. No fim das contas, gravei em lugares que nunca imaginei que gravaria, e tudo graças ao interesse de grandes amigos.”

JB_01

A ideia de produzir teasers para cada um dos vídeos também tomou força durante o projeto.

“No começo, a ideia era que os teasers fossem todos com o Pablo ou a Virgínia cantando a próxima música do projeto. Mas eu comecei a pensar em coisas mais interessantes e a contar com a ajuda dos amigos que, mais uma vez, se interessaram em participar. Os teasers foram ficando cada vez mais legais e acho que fazem até mais sucesso do que os covers”.

Imagem de Amostra do You Tube

E como você lida com isso?

“É normal, a galera tá mais afim de comédia do que de arte. É mais fácil você parar pra ver um vídeo engraçado de 1 minuto do que pra ver um clipe de 5. Por isso que achei que seria uma boa colocar um pouco de humor nos vídeos com os erros de gravação no começo. Quebra o gelo antes da coisa séria começar. Apesar de tudo, tem quem assista aos covers. E essas pessoas realmente gostam, comentam, compartilham… Aí já vale todo o esforço.”

Mas as críticas e opiniões incomodam?

“Todo mundo tem alguma coisa a dizer sobre a luz, o enquadramento, o arranjo, a música que poderia ser outra ou que não combinou tanto com a minha voz, ou sobre a minha voz. Se tem uma coisa que eu sou completamente consciente é de que não sou o melhor cantor do mundo, mas eu faço de coração. Quanto à qualidade de imagem e áudio dos vídeos, claro que não é das melhores. Mas a ideia é que não seja. São vídeos despojados, orgânicos, são como fragmentos de memórias sobre pessoas e lugares especiais na minha vida. Imperfeitos, mas nostálgicos e calorosos.”

Já na reta final do projeto, que análise que Caio faz dessas últimas semanas de dedicação ao The Live At Somewhere Sessions?

“O último ano não foi o melhor pra mim, emocionalmente falando. Tive que aprender a lidar com o fim de um relacionamento, precisei ficar sozinho pra lembrar quem eu era. E não foi surpresa redescobrir que a música, mais uma vez, poderia me ajudar. Me dedicar ao The Live At Somewhere Sessions salvou minha vida e me fez mudar a perspectiva das coisas. Parece bobo uma coisa simples mudar tanta coisa, mas é verdade. Pra mim, música é um remédio pra alma. Me curou e me exorcizou de qualquer resquício do passado. Tô pronto pra começar 2015 de alma lavada!”

Imagem de Amostra do You Tube

Teremos mais música em 2015?

“Provavelmente. Mas não é uma promessa! Minha vontade é soltar as coisas de minha autoria, minhas composições, de alguma forma. Mas queria que fosse mais profissional do que foi o The Live At Somewhere Sessions, mas não muito mais. Música pra mim é um hobby, tem que ser leve sempre. Por enquanto tô feliz com o resultado do The Live At Somewhere Sessions. E se tudo der certo, vai ter mais música em 2015 sim.”

O Acid Diary torce para que mais projetos musicais do Caio aconteçam em 2015. Recentemente, tivemos acesso à gravação de uma música de autoria do Caio e ficamos empolgados com a qualidade da composição. Por enquanto, podemos curtir os covers do The Live At Somewhere Sessions no canal do Caio Andreotti no Youtube.

E fiquem ligados, semana que vem teremos o último vídeo do The Live At Somewhere Sessions!
As fotos que ilustram esse artigo são aquelas da sessão de fotos de outubro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Share!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *